30.10.09

Helena negra, uma Barbie preta?

Helena negra personagem de Thais Araujo em "Viver a vida" surge sob aplausos como uma quase unanimidade por ser a primeira atriz negra protagonista de uma telenovela do horário nobre da TV Globo, a rede líder de audiência.



Thaís Araujo, a Helena negra 
A diversificação de papéis para atores e atrizes negras, arrisco dizer, é um caminho sem retorno porque rompe com falsos argumentos que tornava inverosímel acreditar que os negros não tinham talento ou experiência para protagonizarem qualquer papel na teledramaturgia. Ou aquele que se apoiava no gosto do público e no seu preconceito e que ainda serve de argumento para a maioria das empresas na publicidade de seus produtos como na moda, no emprego, na promoção profissional, entre outras barreiras reais ou imaginárias do nosso cotidiano. Ainda que no passado o público de classe média de fato manifestou sua intolerância às relações interraciais protestando contra o romance na telenovela Corpo a Corpo (1984) entre a personagem interpretada por Zezé Motta, a arquiteta negra Sonia, que mantinha um romance com o galã da época Marcos Paulo.

Zezé Motta e Marcos Paulo foram alvo da intolerância do público no romance fictício que mantinham na telenovela Corpo a corpo em 1984
Hoje grande parte da sociedade brasileira parece mais tolerante com a visibilidade do negro na mídia, ao menos quando se tornam celebridades, mas também por estar pressionada pelas reivindicações políticas do movimento negro que há décadas promove ações educativas e críticas contra a persistência do racismo em diversos campos da sociedade. Com isso, autores de telenovelas e algumas empresas em sua publicidade e empregos vem acompanhando esta tendência à tolerância que parece apontar para um maior relaxamento da presença do negro um pouco além dos estereótipos mais comuns como se tenta na telenovela "Viver a vida".


A Barbie negra é a versão black daquela boneca fashion que vem também acompanhando esta tendência de distensão nas relações raciais embalada pelo mercado globalizado e pelo efeito Obama. Uma das poucas opções de produtos étnicos-raciais para o mercado infantil e que desse modo contribui para a melhoria das relações raciais e da auto-estima especialmente das crianças negras com mais possibilidades de possuírem uma boneca que as ajude a embalar suas fantasias e a construirem identidades mais saudáveis.
A Helena negra de "Viver a vida" aparece neste cenário como uma espécie de Barbie preta feita para agradar aos consumidores e à mudança de gosto da audiência. Em que pese ainda não dispormos de pesquisas sobre este aspecto da personagem encarnada por Thaís Araújo. Esta nova versão da personagem é uma Helena fora as características tradicionais do autor, já que todas as suas "outras Helenas" eram personagens construídas como mulheres brancas de classe média e mais velhas. Já a Helena negra é uma mulher jovem de classe média e modelo profissional envolta numa história de glamour da moda que não possui correspondência com os conflitos reais pelos quais qualquer modelo negro passaria. Aspecto que para os autor e sua equipe passam provavelmente longe de suas experiências de vida, e como toda criação artística carrega um DNA social. Além disso, esta telenovela segue outra tendência de "compromisso" com a realidade através das causas sociais que defende junto ao público, basta lembrar que "Viver a vida" apresenta ao final de cada capítulo um depoimento de uma história de vida de personagens da vida real. Que é o que todos nós nos tornamos dentro da telinha. Esta característica da telenovela de confundir-se com a vida cotidiana é a própria base de seu sucesso por isso é possível pensarmos que a Helena negra está mais para uma Barbie preta do que para uma história de vida de uma mulher negra jovem modelo profissional.

3 comentários:

Roseane, disse...

Eu não gosto das noveslas deste autor, mas vou tentar assistir essa por alguns que ficar no Brasil e dar o meu diagnóstico a personagem.

A Fernanda! disse...

eu até gosto das novelas do Maneco, principalmente por nos confundir entre oque é real e oque é novela... mas acho que a Helena negra ta precisando mudar um pouquinho, tá faltando algo aí. Bjo grande.

ADALBERTO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.