24.11.12

Black Face e o fim do mundo na TV Globo

A TV Globo tenta dar à crença em voga do fim do mundo no dia cabalístico de 21/12/2012 um toque de espetáculo antecipado no sofá.
Em sua paródia do fim do mundo na TV, a série "Como aproveitar o fim do mundo" irá apresentar um programa em que uma atriz branca Aline Moraes será maquiada como uma mulher negra para poder realizar um dos seus "últimos desejos": fuder com um homem negro. Usei o "fuder", porque acho mais coerente com o momento final dos tempos, direto sem firula ou falso moralismo! Afinal falta pouco tempo para tomar a decisão e realizar o ato.
Na cabeça dos autores, pela ficção que criaram, esta é uma daquelas coisas que eles acreditam que algumas mulheres brancas desejam, na última hora.
A conclusão crítica, derradeira, a que chegaram é coerente com a política de espetáculos e ao padrão imaginário que a TV Globo e seu clã de roteiristas comumente produzem e exibem através de estereótipos racistas oferecidos ao público como diversão.
Blackface na TV brasileira para glosar a crença no fim do mundo em 2012

A caricatura de uma mulher negra carrega neste programa uma lógica apresentada pela nota de Patricia Kogut, uma jornalista especializada em televisão que também integra o clã intelectual da Rede Globo. Ela diz, que a personagem supõe precisar ser negra para transar com um homem negro. 
Uma das inversões desse estereótipo seria o homem negro que sonha em transar com uma mulher loura. Mas será que ele representado na TV precisaria também em seu sonho de fim do mundo inverter a máscara e apresentar-se maquiado como um "whiteface"?
A lógica do espetáculo não precisaria se valer de um estereótipo racista para ser  mantida, para que o show do fim do mundo na TV tenha que continuar, além de 21 de dezembro de 2012. É o que suponho.



Nenhum comentário: