6.2.13

poetamente #1

Uma foto é sempre um exercício do olhar.

sobre os saltos, ela não caminha, 
flutua em passeios passarelas,
no olhar ou no relance, parece tímida ao caminhar
os braços encaixados cinturam o corpo,
as mãos suaves espaldadas como acariciam o quadril
os peitos pendem vastos e férteis
sorri como flerta,
sob a franja que semi oculta sua testa

Nenhum comentário: