15.9.13

Racismo fora do eixo

MV Bill entrevistou o ator e político Milton Gonçalves no seu programa "O Bagulho É Doido"
exibido em 12 de setembro de 2013. Na página do programa existe apenas um trecho da entrevista, mas que me provocou o comentário a seguir:

Fora do eixo, é como me sinto, quando ouço essas constatações de nossa militância e de intelectuais quando se diz que a culpa é do negro, porque ele não exige, não demanda!
Certamente, o racismo se mantém forte na sociedade brasileira porque ele é eficaz na produção do seu consenso, quando nos torna, negros e brancos por motivos diversos seus cúmplices.
Mas isso é efeito, não é causa: somos mais ou menos passivos diante da avassaladora presença do racismo cotidiano: na fala, nas imagens, na invisibilidade... através do nosso imaginário.
A causa, contudo, também é um efeito. Somos sujeitos coloniais, somos estereótipos do negro e do branco (nem todos ou não totalmente, somos estereótipos raciais?) e do seu lugar social determinado pelo discurso racista que estabelece a diferença hierárquica as raças (biológica), culturas (estética e filosófica) e da história.
Portanto, no vídeo abaixo, a edição é ruim por ter cortado o que faltou dizer na fala do entrevistado, ou a fala é incompleta, incongruente e falaciosa. Não se pode imputar ao desigual submetido a uma dominação culpa de sua desigualdade.
(É certo que não assisti o programa todo!)

A legenda é essa:

Milton Gonçalves comenta o padrão de personagens interpretados por atores negros


Assista o video no link abaixo:
http://canalbrasil.globo.com/programas/o-bagulho-e-doido/videos/2821012.html

Nenhum comentário: